Pasto para ovinos e caprinos: como escolher a pastagem ideal?

Pasto para ovinos e caprinos: como escolher a pastagem ideal?

No Brasil, as pastagens constituem a base da alimentação de pequenos ruminantes, sendo considerada a forma de alimentação que apresenta o melhor custo-benefício para a criação tanto de ovinos quanto caprinos. Por isso a escolha do pasto para ovinos e caprinos é um fator de grande importância em fazendas.

 

Várias são as possibilidades de pastos para ovinos e caprinos que podemos utilizar. Porém, para acertar na escolha devemos ter conhecimento do comportamento, hábitos de pastejo e necessidades nutricionais desses ruminantes.

 

Conheça o comportamento e os hábitos para uso do pasto para ovinos e caprinos, e veja quais são as pastagens mais recomendadas para esses animais.

 

Características do pasto para ovinos e caprinos dito “ideal”

 

Diante dos comportamentos e hábitos de pastejo anteriormente citados, o pasto para ovinos e caprinos considerado “ideal” deve apresentar algumas características específicas, como:

 

  • Médio ou pequeno porte.
  • Ter hábito de crescimento rasteiro e/ou prostrado.
  • Possuir boa capacidade de rebrota.

 

Além dessas exigências, o pasto para ovinos e caprinos deve atender a todas as necessidades nutricionais desses ruminantes de pequeno porte.

 

Espécies forrageiras para ovinos e caprinos mais usadas

 

Seguindo as características anteriormente citadas, as cultivares do gênero Cynodon (Coast cross e Tifton 85), seguidas daquelas pertencentes aos gêneros Panicum spp. (Panicum maximum cv. Aruana e Panicum maximum cv.Tamani) são naturalmente as mais indicadas para serem pastejadas pelos ovinos e caprinos. As cultivares de Panicum Zuri, Mombaça e Tanzânia trazem bastante dificuldade em se manter o porte baixo.

 

Já as forrageiras do gênero Brachiaria brizantha podem ser usadas para pastejo de ovinos e caprinos se o produtor assim desejar. Para tanto, há a necessidade de ajustes no manejo dessas gramíneas quanto à altura de entrada e saída dos animais do piquete.

 

Obviamente há ainda outras espécies forrageiras que podem ser indicadas como pasto para ovinos e caprinos, mas deve-se sempre respeitar as condições de solo e clima da região, além de observar as exigências dos animais quanto à sua disponibilidade.

 

Há alguns erros que você não pode cometer!

 

Algumas forrageiras comuns, mesmo que sejam de porte baixo, não são indicadas como um tipo de pasto para ovinos e caprinos, principalmente por apresentarem alguns problemas quando consumidas. Veja o exemplo de algumas delas:

 

  • Swanne bermuda (Cynodon dactylon), pasto negro (Paspalum plicatulum) e missioneira (Axonopus compressus) não são indicadas pois possuem baixa aceitabilidade.
  • Brachiaria decumbens e B. ruziziensis não são indicadas pois favorecem a ocorrência de fotossensibilização.

 

Além disso, ao escolher uma forrageira sem fazer os ajustes necessários (manejo dos pastos e dos animais, adubação, práticas de conservação de forragem etc.), provavelmente resultará em poucas vantagens, independentemente da pastagem utilizada.

 

Portanto, não se esqueça desses ajustes caso queira ter um pasto para ovinos e caprinos de melhor qualidade.

 

Cuidados complementares na escolha do melhor pasto para ovinos e caprinos

 

Além dos fatores associados ao comportamento de ovinos e caprinos, e dos fatores edafoclimáticos (solo e clima), a escolha da melhor planta forrageira deve levar também em consideração a forma de propagação dessas gramíneas.

 

A forma mais recomendada e atualmente mais utilizada ocorre via sementes. Essa forma de propagação resulta em menor custo para a formação da pastagem e melhor qualidade da pastagem formada.

 

Estudos indicam que, em média, o custo de formação e o custo por quilo de matéria seca produzida com plantas forrageiras que se propagam vegetativamente — como no caso daquelas do gênero Cynodon — é em torno de 30% maior em relação àqueles que se multiplicam por sementes, como no caso dos gêneros Brachiaria e Panicum.

 

Além disso, já há no mercado sementes, caso das sementes SOESP Advanced, que são beneficiadas industrialmente, aumentando o grau de pureza (em torno de 98%) e uniformidade, além de receberem tratamentos industriais contra pragas — ou seja, a qualidade é muito melhor!

 

Tais qualidades mostram o quão eficiente e econômica é a forma de propagação via sementes, principalmente se você escolher as sementes oferecidas pela SOESP. Seus ovinos, seus caprinos e seu bolso agradecem!

 

Quer conhecer as sementes SOESP Advanced para formar um bom pasto para ovinos e caprinos? Então faça seu orçamento agora mesmo!

 

 

Foto: Cortesia da CordeiroBiz

Deixe um comentário