Notícias

Por: SOESP | 21/11/2017

7 Dicas para o plantio ideal de pastagens

Um pasto bem formado começa antes da semeadura, confira!

O Brasil tem aproximadamente 160 milhões de hectares de pastagem e 50% a 70% desta área possui algum nível de degradação, segundo Dias-Filho. Sendo, muitas vezes, necessária uma reforma para recuperar a qualidade e produtividade da pastagem.

De acordo com o senso do Rally da Pecuária realizado este ano de 2017 pela Agroconsult, manter uma área degradada pode ser um grande prejuízo, com produção de 2,8 @/ha/ano, enquanto uma área com pastagem de qualidade pode ter custos equivalentes de manutenção, porém com ganhos de 13@/ha/ano, gerando assim uma margem muito maior de lucro, como mostra o exemplo:

Portanto, é de extrema importância fazer o estabelecimento com o melhor custo-benefício, sem falhas e perdas, seguem então algumas dicas:

1º Conhecer seu solo

Fazer uma análise de solo bem representativa pode te ajudar a economizar na correção e adubação ou fazer com que ela seja mais precisa e tenha melhores resultados. Outra importância é saber qual cultivar está mais adaptada a aquele tipo de solo e fertilidade pretendida.

2º Preparo do solo

Nessa etapa é necessário descompactar o solo para uma boa incorporação da semente, dependendo do grau de compactação e degradação é necessário um tipo de ação (arado, grade, rolo faca, niveladora etc.). Cuidado para não pulverizar demais o solo!

3º Correção do solo (incorporação dos nutrientes)

Um ph equilibrado é a base para que todos os nutrientes sejam disponibilizados para a absorção pela planta. A calagem e a gessagem são duas formas de equilibrar a solução do solo. Aproveitando o preparado do solo, esses nutrientes que não se movimentam podem ser incorporados e assim ter um resultado numa camada mais profunda do solo, melhorando o enraizamento e resistência das plantas.
Outro elemento que deve ser incorporado é o fósforo, pois nos solos brasileiros ele normalmente é pouco presente, não é móvel e pode ser um limitante na produtividade da pastagem.

4º Escolha da espécie forrageira

Para a melhor escolha é preciso conhecer as exigências em fertilidade, tolerâncias a seca ou encharcamento, pragas e doenças de cada cultivar. Além disso, e não menos importante, devemos saber qual manejo será realizado, se será feito pastejo rotacionado, adubado, com a categoria animal mais adequada, pois muitas vezes ela até se adapta a área, mas se o manejo não for bem feito pode não durar muito tempo e acabar se degradando.

5º Regulagem e plantio

Pensar na pastagem como um cultivo agrícola, na pecuária como empresa, fazer o plantio com um maquinário apropriado, utilizando sementes de qualidade, alta pureza e tratamento, é o primeiro passo para otimizar e obter mais lucro com seu negócio. O custo de reformar uma pastagem não é barato, e um erro simples pode fazer com que perca uma safra de forragem para o animal e tenha que gastar novamente com parte dos insumos.

6º Compactação

Depois de plantada a semente precisa ser incorporada para um desenvolvimento uniforme e mais rápido. Porém, ela não pode ser incorporada tão profundamente, pois possui uma reserva muito pequena e tem que chegar rápido até a luz do sol. Profundidades ideais estão em torno de 2 a 3cm.

7º Avaliação e monitoramento

Avalie se a máquina está semeando corretamente e, caso as áreas sejam grandes e o plantio passar de 1 semana, teste novamente para certificar que a máquina continua na regulagem correta.
As sementes só irão iniciar sua germinação depois de 7 a 10 dias de chuvas, mesmo se o plantio foi feito a mais tempo. Esse é o momento ideal para monitorar sua área de estabelecimento, se as plântulas estão sadias e conferir se não há pragas atacando.

Por fim, contar quantas plântulas por metro quadrado há em pontos diferentes da área a fim de verificar se o stand de plantas está satisfatório.

E lembre-se: Inicie o plantio de forrageiras utilizando sementes de qualidade para evitar adquirir produto misturado com material inerte, sujeira e daninhas que irão atrapalhar o procedimento de reforma. Escolha sementes com garantia de origem, alta pureza e beneficiadas, como a SOESP Advanced.


Artigo desenvolvido pela equipe técnica da SOESP.

Referência:
Agroconsult. Apresentação dos Resultados de 2017. Rally da Pecuária. São Paulo, Fiesp 2017.
Dias-Filho, M.B. Degradação de pastagens o que é e como evitar. Embrapa Brasília, DF. 2017.
Oliveira, P.P.A e Corsi, M. Recuperação de pastagens degradadas para sistemas intensivos de produção de bovinos. São Carlos, SP Março, 2005.

Veja outros arquivos técnicos clicando aqui.